Segundo pesquisa do SEBRAE-SP sobre os 6 itens mais citados da gestão empresarial em que os empreendedores precisam de ajuda externa, 3 estão diretamente ligados à utilização de ferramentas de tecnologia da informação (TI), na área financeira, 3 de forma indireta, relacionados com o atendimento aos clientes e obtenção de crédito.

Este mesmo trabalho demonstra, também, que as principais causas da mortalidade de empresas estão no desconhecimento de atitudes empreendedoras, como: disponibilidade para enfrentar riscos moderados, a busca intensa por informações para a tomada de decisões, sempre se antecipar aos fatos e definir objetivos e metas.

Portanto, as inúmeras tecnologias da informação disponíveis no mercado podem influenciar positivamente para a sobrevivência das empresas.

Para isto acontecer é necessário o entendimento entre as partes, empreendedores e fornecedores de TI, não apenas na linguagem, mas também nas suas carências, arrogâncias técnicas e nos diferentes aspectos culturais.

Se a falta de planejamento prévio, ou seja, elaboração de um plano de negócios e também a dificuldade em realizar a gestão empresarial, pela inexistência dos elementos de controles básicos, como o fluxo de caixa, elaboração dos custos, formação do preço de venda, etc., são as principais causas da mortalidade empresarial, os recursos de TI tornam-se essenciais no desenvolvimento e na perenidade das empresas.

O desconhecimento dos recursos e das possibilidades de informações geradas a partir das tecnologias da informação, por parte dos empreendedores, e por outro lado a dificuldade em identificar as carências reais das empresas, pelos fornecedores de tecnologia, faz com que seja criado um enorme vale de desconfianças e de receios em correr riscos, de ambos os lados.

A perda dos recursos investidos, em função do fechamento das empresas, foi em média de R$ 28 mil, sendo que 28% dos negócios perderam até R$5 mil, o que corresponde a menos que o valor necessário para a aquisição de um computador e mais o aplicativo básico de gestão.

É correto afirmar que apenas a disponibilização das ferramentas de TI não serão suficientes para evitar o fechamento de um negócio, mas com certeza os equipamentos de informatização, juntamente com o aprendizado fundamental sobre gestão de negócios, e a adequada utilização e análise das informações geradas, possibilitam a visualização do empreendedor da realidade do seu negócio em relação ao mercado.

Para que as TI possam atuar de forma eficiente e direta nesta operação de salvamento das organizações da vala comum da mortalidade das empresas, equipamentos, aplicativos e periféricos precisam realmente antenderem o mercado onde atuam, para proporcionarem condições aos empreendedores de atenderem as suas necessidades de gestão, de forma específica, direta, evolutiva e lucrativa.

Escrito por: Jorge L. Rocha Pereira – Cons. SEBRAE-SP — 24/03/2010

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>