Manter uma boa comunicação com seus empregados é realmente importante para uma empresa?

 

Para respondermos esta pergunta, nós vamos analisar duas empresas fictícias; exemplificaremos como empresa:  A e  B.

A empresa A é administrada por um empresário muito reservado, centralizador, e que não tem o hábito de conversar com seus empregados.

 

Nesta empresa o papel dos empregados limita-se ao cumprimento das normas fixadas pelo empresário, em que não se admite questionamento, muito menos críticas sobre suas decisões ou sobre o modelo de negócios adotado pela empresa.

 

Nela, sugestões ou críticas não são bem-vindas, mas sim encaradas como perda de tempo ou como demonstração de má vontade por parte dos empregados que as façam.

 

Já na empresa B, o empresário é uma pessoa acessível, de mente aberta, que sabe delegar responsabilidade, sempre disposto a ouvir seus empregados. Nela o empresário estimula as sugestões e críticas de seus funcionários em relação a qualquer assunto ligado à empresa. Ali, os empregados sabem que podem expor suas ideias, sem medo de sofrerem retaliações.

 

Na sua opinião, qual das duas empresas têm mais chance de sucesso?

 

Com certeza a maioria concordará que a empresa B apresenta mais chances de sucesso, pois ao manter aberto um canal permanente de comunicação com seus empregados, o empresário estará mais preparado para lidar com as novas exigências do mercado; saberá por meio de seus empregados qual o nível de satisfação de seus clientes; saberá quais produtos ou serviços têm maior ou menor demanda; poderá implantar sugestões que reduza desperdícios e aumente a produtividade da empresa, entre outras vantagens competitivas.

 

Caso a comunicação com os empregados permita esses tipos de melhorias e benefícios, por que ainda nos deparamos com empresas do tipo A?

 

Os motivos para que ainda existam empresas do tipo A quase sempre estão relacionados diretamente com a personalidade do empresário, ou seja, a falta de comunicação dele com seus empregados normalmente é fruto de uma mentalidade fechada ao diálogo.

 

Como a finalidade primeira de uma empresa é a geração de lucros, se o empresário tiver noção que uma comunicação mais eficiente entre o empresário e seus funcionários tem reflexos diretos no lucro da empresa, é aconselhável que o empresário mude sua atitude, construindo canais mais eficientes entre o patrão o empregado.

 

Como toda mudança de atitude e postura costuma ser gradual, o primeiro passo seria iniciar uma rotina de diálogo com seus empregados. Faça uma reunião semanal ou quinzenal com sua equipe, tendo como primeiro objetivo ouvir as sugestões e críticas da mesma. Mantenha a mente aberta, evitando criar objeções em relação às novas ideias. Demonstre que a opinião dos seus empregados é bem-vinda, aplicando-as sempre que possível em sua empresa.

 

Agindo sistematicamente dessa forma, será possível em pouco tempo estabelecer um mecanismo eficiente de comunicação com seus empregados, podendo aproveitar-se daquilo que eles têm a dizer de forma favorável a sua empresa.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>